Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gato Pardo

Para quem conhece, vocês estão mais que vacinados. Vocês não conhecem isto? São maiores de idade? Trazem o vosso cartão de cidadão, boletim de vacinas e resgisto criminal? Não? Fantástico!!!

Gato Pardo

Para quem conhece, vocês estão mais que vacinados. Vocês não conhecem isto? São maiores de idade? Trazem o vosso cartão de cidadão, boletim de vacinas e resgisto criminal? Não? Fantástico!!!

Questão pertinente

03.11.08publicado por Gato Pardo

Hoje fui questionado por uma amiga sobre algo que tenho vindo a reparar, mas há qual não dou rigorosamente importância nenhuma...

A quebra abismal de comentários no blog.

Quem me conhece minimamente por aqui, (e já lá vai ano e meio repartido entre o Gato Pardo 1.0, o Sarna e o Gato 2.0) sabe que há coisas na vida às quais dou 0 de relevância...

Lucy, Teresa Guilherme, os conselhos sexuais da Maria (embora sejam altamente divertidos) e a discografia dis Delfins são algumas dessas coisas...Outra é o facto das pessoas comentarem ou não o meu blog.Claro que fico satisfeito quando o fazem, mas não me passa pela cabeça cortar os pulsos ou ingerir veneno para ratos quando não o fazem...Aquilo que escrevo, escrevo-o principalmente para mim, para um dia poder dizer algo do género de "O que é que raio eu andava a fumar naqueles tempos???".

Este (pouco) modesto espaço é para mim um passatempo.Escrevo quando quero, quando posso e quando tenho algo a dizer, mesmo que escreva 3 ou 4 posts num dia.

Agora o reverso da medalha...Haverá talvez pessoas que em semelhante situação, já estariam a bater com os cornos nas paredes a choramingar "Why God, Why???".

Convenhamos...Há pessoas que levam isto demasiado a sério...

Aos leitores que comentam...Gabo-vos a paciência não só de lerem o que escrevo, mas ainda de terem o trabalho de escrever um comentário...Aos que apenas lêem, são sensatos...Já bastam os danos cerebrais adquiridos dessa forma, para ainda arriscarem um colapso cardíaco ao escrever um comentário...

Nem sequer eu sou exemplo...Já lá vai muito tempo que não comento os meus pontos de paragem habituais...A vocês que sabem bem quem são, as minhas sinceras desculpas.Mereciam mais consideração...Mas não é por não vos andar a comentar que vos esqueço...Mal de mim, se fosse tão superficial assim...Mas um dia destes ponho as coisas em dia...Isso se ainda não tiverem colocado cadeados à porta e semi automáticas nas janelas...

Ai que rico pincel que me calhou...

02.11.08publicado por Gato Pardo

Estou completamente de rastos...

Já não suporto olhar para listagens, mapas de despesas e relatórios...Pior...Já não consigo fazer tranferências de ficheiros sem me vir um certo refluxo gástrico à boca ou a vontade incontrolável de ir buscar as pinças de comer sapateira e espetà-las no monitor do computador...

Foi um fim de semana inteiro agarrado ao trabalho...

Bem, o que me vale é que tinha reposto o stock de Bohemia senão estava bem lixado...

Portanto, a situação visual por esta altura que escrevo, é a seguinte desde 6ª feira às 23h...

- Secretária lateral com uma pilha de papéis a fazer tipo uma tremelicante torre de pisa em risco de desabamento.

- Secretária frontal com um cinzeiro atulhado de beatas de Ritz, John Player Special, cigarrilhas Café Creme de baunilha e dois Cohibas nº 2...Nem me arrisco sequer a respirar profundamente enquanto teclo...

- Telemóvel particular a apitar por falta de bateria, PDA da empresa já com o teclado virtual a dar as últimas com a introdução de tantos dados e o rato a fazer greve...

Resumindo, estou extasiado de tanta felicidade laboral...Mal posso esperar por amanhã...

É mesmo o melhor amigo do homem...Ah pois é...

01.11.08publicado por Gato Pardo

Uma das maiores agruras na vida de um homem são os copos...Não bebê-los mas depois o caminho de volta ao covil...Quantos de nós já não sentiu na pele a imensa dificuldade que é fazer um caminho a pé de volta a casa sob o efeito de meia dúzia de margaritas ou 4 caipirinhas bem feitas?

Pois...

No meu entender, existe um nicho de mercado a ser explorado com essa situação...

Se existem cães guias para cegos, porque não para malta alcoólica???

Podia fazer uma espécie de parque de estacionamento à saída dos bares com uma panóplia de raças caninas ao dispôr do (bem atestado) alcoolizado prevaricador.Desde a maravilhosa Lassie, que seria garantia de um percuso sem transtornos de qualquer espécie (tirando as cornadas nos postes de iluminação...) até ao modesto Chiuaua, que é facilmente subornável para antes de nos levar a casa, deixar-nos dar um saltinho a mais 3 bares, um clube de strip e uma barraca de pita shoarma...

Para além de que, se por alguma razão não se tiver dinheiro para pagar a despesa, sempre podemos pedir que o canino dê uma trinca bem dada ao armário que nos quer cobrar a conta...

Como se vê, é só excelentes ideias...

Aliás, existe sempre a hipótese de estarmos tão entornados que podemos mandar o melhor amigo do homem a casa de um incauto amigo acordá-lo às 4 da manhã para que ele vá buscar o limpa neves para nos raspar da sarjeta mais próxima...

Melhor que o melhor amigo do homem para nos levar a casa, só dois Guronsans para arrebitar no dia seguinte e evitar a maldita ressaca...

Resumindo e concluindo...Aprendam o verdadeiro significado de quando uma pessoa diz a célebre frase "VOU APANHAR UMA CADELA...!"

É o conceito já em acção...LOL

O humor perdeu um dos seus artistas mais simbólicos...

01.11.08publicado por Gato Pardo

As pessoas que por aqui passam estão carecas de saber que sou um gajo com algum sentido de humor.Hoje presto a minha singela homenagem a um ícone dos primórdios do humor em Portugal.

Badaró...Quem de nós não se recorda dele?

Ri muito com o chinezinho Limpópó...Lembro-me de tardes perdidas à frente da televisão, ansioso por aqueles momentos de risota desenfreada.Tem sem dúvida alguma, a sua quota parte no sentido de humor que adquiri.Lamento que nunca lhe tenha sido prestada a devida homenagem como homem, como humorista...

Deixo aqui os meus pêsames à família enlutada e um até sempre a ti, Badaró...

Serás sempre grande, onde quer que estejas...

Pág. 3/3